Bolsonaro diz que PL vai contratar auditoria para a eleição

O presidente Jair Bolsonaro (PL) voltou a deslegitimar o sistema eleitoral brasileiro. Em sua live semanal, na noite de 5ª feira (5.mai.2022), disse que o PL deve contratar uma empresa de auditoria para garantir “eleições livres de qualquer suspeita e de interesse externo”.

Adianto para o TSE: essa auditoria não vai ser feita após as eleições. Uma vez contratada, a empresa já começa a trabalhar e vai pedir ao TSE, com toda a certeza, uma quantidade grande de informações”, falou.

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) faz auditorias em todas as fases da votação. Partidos políticos podem participar do processo.

Bolsonaro também levantou a hipótese da empresa se recusar a fazer o trabalho: “Mas ela pode falar que é impossível auditar e não aceitar fazer o trabalho, olha a que ponto nós vamos chegar”.

O presidente não deu mais informações sobre a empresa que pretende contratar, nem o serviço que será realizado. Disse apenas que a ideia já foi discutida com o presidente do partido, Valdemar Costa Neto.

Formulário de cadastro

CIA

Também na live, Bolsonaro negou ter recebido recomendações sobre as eleições do presidente da CIA (Agência de Inteligência dos Estados Unidos), William Burns.

Segundo a agência de notícias Reuters, em julho de 2021, Burns disse a altos funcionários do governo brasileiro que Bolsonaro deveria parar de questionar a legitimidade do sistema eleitoral brasileiro.

Nessa 5ª (5.mai), o chefe do Executivo afirmou que seria “extremamente deselegante” um chefe da CIA vir ao Brasil para “dar recado”. Bolsonaro disse que a reportagem é mentirosa, feita para “criar uma narrativa plantada fora do Brasil quando as Forças Armadas foram convidadas a participar do processo eleitoral”.

O ministro do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), general Augusto Heleno, também participou da transmissão ao vivo e confirmou ter se reunido com integrantes da CIA em julho. Na ocasião, segundo o general, eles falaram sobre a área da inteligência e não sobre eleições.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *